Testemunho: MEAC em Maputo

Caro irmão Fonseca, olá, tudo bem? Eu havia fornecido o seu endereço para o Sergio da nossa província em São Paulo, mas ele o tinha perdido e não me havia informado sobre isso. Mas há poucos dias ele me informou ter-lhe enviado as imagens. Como você sabe, eu já não estou mais fazendo parte da Pastoral do Dízimo da Arquidiocese porque assumi o Cotolengo daqui de Maputo, aquela casa que você conheceu onde o Pe. Romolo era o diretor. No meu lugar entrou um outro padre da congregação como pároco na Paróquia e na arquidiocese ficou o Pe. Estevão na direção espiritual da Pastoral do Dízimo. E por conta da Pastoral do Dízimo, por três anos eu fui membro do Conselho Presbiteral de Maputo. Nesta semana eu participei da última reunião deste Conselho com o Bispo. A partir da próxima reunião já será o Pe. Estevão. Por isso e por tudo o que aconteceu nesta arquidiocese desde 2006 com a pastoral do dízimo, por minha conta, eu ofereço-lhe as imagens de Nossa Senhora do Dízimo como agradecimento pelo que o Meac fez por Moçambique enquanto eu estava à frente desta Pastoral, sem falar do nível paroquial. Eu tenho muito a agradecer a Deus por ter-me dado a graça de, estando à frente de uma paróquia neste país, iniciar a pastoral do dízimo e participar no desenvolvimento da da arquidiocese com esta pastoral. Não estou abandonando, mas assumindo outra dimensão de trabalho. Às vezes pedem ainda algum apoio que eu não nego mas tudo agora depende da nova equipe de trabalho. Mesmo que não ficasse nada para a história deste início, para mim já ficou muito. Deus não me abandonou, mas me incentivou a fazer algo de válido e que de fato está marcando uma mudança na história da manutenção das paróquias de Maputo. Oxalá que verdadeiramente a pastoral do dízimo continue a crescer por todas as dioceses de Moçambique. Mas eu gostaria de dizer que sem o Meac, sem o Tatto, sem o Fonseca e também o Bruno não teria sido possível nada disso. Falo de verdade. Antes de descobrir-vos eu tinha tentado iniciar sozinho, mas não consegui dar nenhum passo. Por isso toda e qualquer palavra que eu use para agradecer-vos será muito pouco. Só Deus saberá recompensar-vos. Com a mudança de atividade para mim, não quero esquecer-vos. Vocês me ajudaram a fazer tantos moçambicanos a entender que é dando que se recebe. A nova atividade que exerço agora exige muita dedicação de minha parte, mas muitas pessoas que foram evangelizadas pela pastoral do dízimo, hoje dedicam parte do seu tempo às crianças com necessidades especiais, nesta casa. Obrigado Fonseca. Deus lhe abençoe e que pela intercessão de Nossa Senhora do Dízimo você continue a evangelizar como sempre soube. Um abraço. Pe. José Geraldo

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

Enviar Mensagem