Missionária do MEAC na Jornada da Juventude

Ao meio dia desta quinta-feira, 18 (7h de Brasília), os sinos das igrejas de Madri tocaram anunciando que o papa Bento XVI acabara de desembarcar no aeroporto Bajaras, em Madri, para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Acolhido pelos  reis da Espanha; pelo arcebispo de Madri, cardeal Antonio María Rouco, e várias autoridades, além de mais de 2 mil jovens, o papa disse o motivo de sua viagem a Madri. “Venho aqui encontrar-me com milhares de jovens de todo o mundo, católicos, interessados por Cristo ou na busca da verdade que dá sentido genuíno à sua existência.

 Chego para exortar os jovens a encontrar-se pessoalmente com Cristo Amigo e, assim, radicados em sua pessoa, converter-se em seus fiéis seguidores e valorosas testemunhas”, disse o papa.Os missionários do MEAC acompanham a Jornada com dupla atenção. Primeiro pela importância do evento que, certamente, transformará a vida e a atuação dos jovens que participam do encontro com o Sumo Pontífice e, em segundo, pela presença no evento da missionária Sara Fonseca. Moradora em São José do Rio Preto (SP), Sara é filha mais jovens do missionário Fonseca, um dos primeiros integrantes do grupo missionário que, há 40 anos, atua na evangelização por todo o Brasil e outros países. Ele leva na bagagem duas “relíquias”: a bandeira do MEAC e a imagem em ébano da Mãe de Jesus, venerada como “Nossa Senhora do Dízimo”.

 Bento XVI condenou a superficialidade, o consumismo e o hedonismo que ameaçam a vida dos jovens. Segundo o papa, os jovens sabem que “sem Deus seria difícil enfrentar  estes desafios e ser verdadeiramente felizes”. “A Jornada Mundial da Juventude nos traz uma mensagem de esperança, como uma brisa de ar puro e jovem, com aromas renovadores que enchem de confiança ante a manhã da Igreja e do mundo”, acrescentou.

 O papa lembrou também as “tensões e choques” presentes em várias partes do mundo. “A justiça e o altíssimo valor da pessoa humana se dobram facilmente a interesses egoístas, materiais e ideológicos”, afirmou Bento XVI.  “Eu volto a dizer aos jovens com todas as forças do meu coração: que nada nem ninguém lhes tire a paz”.

Bento XVI afirmou que é necessário ajudar os jovens as “permanecerem firmes na fé e a assumir a bela aventura de  anunciá-la e testemunhá-la abertamente com a própria vida”.

Ao concluir seu discurso, o papa lembrou a cultura e as raízes cristãs da Espanha e seu esforço de superação das dificuldades atuais. “Ainda que haja atualmente motivos de preocupação, maior é o afã de superação dos espanhóis com esse dinamismo que os caracteriza, e que tanto contribuem suas profundas raízes cristãs, muito fecundas ao longo dos séculos.

(com apoio da CNBB)

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

CASA DA SOGRA

Não há como fugir da curiosidade que o título aqui desperta. Por experiência, definição, ironia, crítica ou mesmo rejeição, sabemos que a casa da sogra

DEMÔNIOS QUEREM NOS DESTRUIR

Tem gente que não acredita em Deus, mas teme os demônios. Tem gente que faz pacto com demônios, mas ignoram os pactos que Deus fez

AUDIÊNCIA GERAL 24/01/24

O texto a seguir inclui também as partes não lidas que são igualmente consideradas como pronunciadas: Catequeses. Os vícios e as virtudes. 5. A avareza

O TEMPO É AGORA

O grande desafio que o cristianismo propõe ao mundo é encarar a realidade do tempo presente. Seja este bom ou ruim, o fato é que

Enviar Mensagem