AIS Brasil marcará presença com eventos durante a JMJ Rio

Faltando pouco mais de um ano para a próxima Jornada Mundial da Juventude, que será realizada em julho de 2013, no Rio de Janeiro (RJ), a Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) vai divulgar informação e conteúdo para a preparação dos jovens para o encontro e terá uma ativa participação durante os dias em que jovens do mundo inteiro se reunirão com o papa no Rio. Através de um trabalho coordenado pelo seu escritório no Rio de Janeiro, além de trazer notícias da Igreja em terras de missão e lugares onde muitas vezes Ela é perseguida, a AIS também vai informar sobre o desenvolvimento dos trabalhos prévios à JMJ em uma série de artigos dedicados ao evento, e já se encontra empenhada em oferecer uma significativa contribuição ao encontro mundial da juventude com o Sucessor de Pedro. “Sendo a JMJ o maior evento da Igreja Católica em termos de participação popular, a Fundação Pontifícia ‘Ajuda à Igreja que Sofre’ não poderia deixar de participar ativamente deste evento único no mundo. Planejamos organizar uma exposição multimídia no Largo da Carioca, no coração do Rio, aprofundando o tema da JMJ que será: ‘Ide e fazei discípulos entre todas as nações'”, afirma o diretor da AIS no Brasil, José Lúcio Corrêa. “Ali desenvolveremos o tema do chamado de Deus para que todos evangelizemos, para que sejamos apóstolos onde quer que estejamos”, frisou o diretor. correadiretorais2012Entretanto a contribuição da AIS ao evento, buscará também ajudar o jovem a aprofundar na sua fé. “Estamos nos preparando para distribuir através das dioceses brasileiras exemplares do catecismo YouCat que foi editado há relativamente pouco tempo a pedido do Santo Padre especialmente para os jovens. Ele tem tido um enorme sucesso na Europa”, afirmou também José Lúcio Corrêa. Outra novidade que a AIS trará para a JMJ Rio 2013 será a estreia de um filme francês sobre os efeitos psicológicos do aborto numa jovem. O filme se chama «Je me sens mal» (Eu me sinto mal). Uma iniciativa que busca mostrar a triste realidade da chamada “síndrome pós-aborto”, que muitas vezes deixa sequelas psicológicas devastadoras em mulheres que se submetem a esta prática anti-vida. “Temos muita esperança que a JMJ no Brasil será um grande êxito que servirá para aprofundar a fé dos jovens participantes. Para nós da AIS, o fortalecimento da fé dos jovens será o melhor resultado que poderemos esperar”, afirmou também o Corrêa em entrevista para o site da AIS Brasil. “Procuraremos mostrar aos jovens as inúmeras obras que a Igreja Católica mantém em prol de todo tipo de necessitados e que a maioria dos brasileiros nem conhece”, concluiu o diretor da AIS-Brasil. Outras informações acesse o site da AIS no endereço: www.ais.org.br.

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

Enviar Mensagem