Ajuda humanitária para ajudar milhões

Para fazer chegar ajuda humanitária urgente a 51 milhões de pessoas em todo o mundo, durante o ano de 2013, as Nações Unidas e os seus parceiros necessitam de 8,5 mil milhões de dólares para financiar programas de resposta de emergência para o ano “À medida que nos aproximamos de 2013, não há tréguas nas necessidades humanitárias por todo o mundo”, sublinhou a subsecretária-geral para os Assuntos Humanitários e coordenadora da Ajuda de Emergência, Valerie Amos, numa declaração aos jornalistas, depois vários responsáveis pela ajuda humanitária das Nações Unidas terem lançado o apelo para o financiamento destes projetos. Em nome das pessoas com necessidades, Valerie Amos referiu-se ao fato «de estarem deslocados das suas casas, famintos, desprotegidos e vulneráveis», vivendo assim «como consequência de catástrofes naturais e conflitos violentos». O apelo ao financiamento urgente de 8,5 mil milhões de dólares (quase 6,5 mil milhões de euros) para responder a programas de ajuda de emergência para 2013, que cheguem a 51 milhões de pessoas em todo o mundo, é realizado no quadro de um programa anual que, desde o seu lançamento pela Assembleia Geral da ONU, em 1991, se tornou uma ferramenta central utilizada pelas Nações Unidas e outras organizações – como a Cáritas Internacional, que participou neste apelo –, para planejar, coordenar, financiar, implementar e monitorizar estas atividades.

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

Enviar Mensagem