Maringá quer Pastoral da Saúde e não da doença

A coordenadora da Pastoral da Saúde na arquidiocese de Maringá (PR), Helena Strabelli, apresentou um panorama das ações da Pastoral durante a reunião conjunta do clero realizada hoje, 8, no Centro de Formação Bom Pastor. A inclusão da temática na pauta da reunião foi motivada por causa da Campanha da Fraternidade 2012, cujo foco é a saúde pública. Strabelli comentou que todas as paróquias têm a atuação da pastoral, que muitas vezes são ações isoladas. “O objetivo é que os integrantes da pastoral não apenas visitem os doentes. É claro que isso é importante, mas se ficar apenas nessa dimensão se torna pastoral da doença. Nós queremos avançar na área educativa, na prevenção e principalmente incentivar as pessoas a participarem nos conselhos de saúde”, disse. Os padres partilharam experiências da pastoral nas paróquias e muitos foram unânimes concordando com a importância dos paroquianos estarem nos conselhos municipais e locais. “Queremos discutir políticas públicas para a saúde e não políticas de governo”, destacou Helena Strabelli. O objetivo é que a Pastoral da Saúde se difunda sobre todas as 55 paróquias da arquidiocese de Maringá.

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

Enviar Mensagem