Papa pede uso responsável da água em prol das gerações futuras

Cidade do Vaticano (RV) – Bento XVI lançou um apelo domingo à comunidade internacional para que “assegure o acesso equitativo, seguro e adequado à água, que possa garantir o direito à vida e à nutrição de todos os seres humanos”. O apelo foi feito diante de milhares de pessoas reunidas na Praça São Pedro para a recitação do Angelus. Lembrando o VI Fórum Mundial da Água, recém-terminado em Marseille, Bento XVI exortou também ao “uso responsável e solidário dos bens da terra, em benefício das gerações futuras”. O Fórum reuniu na cidade francesa expoentes de governos, empresários, especialistas e associações em torno do tema dos recursos hídricos e se encerrou sábado com os olhos voltados para a cúpula Rio+20, em junho, onde a crise da água ocupará um lugar central na agenda. O Fórum é uma iniciativa do Conselho Mundial da Água, que o organiza a cada três anos em diferentes cidades. Esta edição teve a presença dos ministros do Meio Ambiente e delegações oficiais de cerca de 140 países. Após cinco dias de mesas redondas e discussões, o Fórum anunciou uma série de compromissos para assegurar o direito humano sobre o acesso à água e ao saneamento, o uso mais eficaz da água e uma melhor gestão desse recurso, cuja demanda aumentou devido ao crescimento da população mundial e às mudanças climáticas. Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, 800 milhões de habitantes no mundo não têm acesso a saneamento e água potável. Ainda de acordo com a OMS, sete pessoas morrem por minuto no mundo por ingerir água insalubre. Por sua vez, o Fórum Alternativo Mundial da Água (FAME, na sigla em francês), que reuniu em Marselha milhares de ativistas, ecologistas e militantes do movimento altermundialização, deixou claro que se prepara para ter uma forte presença na cúpula da ONU no Rio de Janeiro. Em seu pronunciamento na Praça São Pedro, o Papa recordou também que quinta-feira, 22, se celebra o Dia Mundial da Água, que este ano sublinha “a ligação fundamental deste recurso precioso e limitado com a segurança alimentar”. A Santa Sé marcou presença no Fórum Mundial com a publicação do documento “Água, elemento essencial para a vida”, em que pede ações urgentes da comunidade internacional para assegurar o acesso à água, ressaltando que ela não é um bem meramente mercantil, mas público. “Não se deve esquecer que a água tem um valor social indispensável para o desenvolvimento integral dos povos e para a paz” – sublinha o texto elaborado pelo Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, organismo que representou a Santa Sé no encontro. (CM)

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

CASA DA SOGRA

Não há como fugir da curiosidade que o título aqui desperta. Por experiência, definição, ironia, crítica ou mesmo rejeição, sabemos que a casa da sogra

DEMÔNIOS QUEREM NOS DESTRUIR

Tem gente que não acredita em Deus, mas teme os demônios. Tem gente que faz pacto com demônios, mas ignoram os pactos que Deus fez

AUDIÊNCIA GERAL 24/01/24

O texto a seguir inclui também as partes não lidas que são igualmente consideradas como pronunciadas: Catequeses. Os vícios e as virtudes. 5. A avareza

O TEMPO É AGORA

O grande desafio que o cristianismo propõe ao mundo é encarar a realidade do tempo presente. Seja este bom ou ruim, o fato é que

Enviar Mensagem