SÓ JESUS NA CAUSA

Nunca antes o mundo sentiu tanta necessidade de Deus quanto nos dias atuais. Até na vida política, até nas causas tidas como efêmeras, circunstanciais ou alheias às questões de fé. O bordão repetitivo e oportunista de certas campanhas grita aos ouvidos moucos de muitos ouvintes indiferentes: queremos Deus, queremos Paz, queremos Justiça, queremos fraternidade!… Onde está Cristo e sua doutrina de amor e solidariedade? Onde está a fé do povo que se diz cristão? E Paulo, diante do caos que dominou Roma e domina todos os sistemas servientes aos poderes humanos, ousou proclamar em alto e bom som: “A fé vem da pregação” (Rom 10,17).

          Exatamente essa é a questão levantada nesse mês missionário e Dia Mundial da Missão (23.10.2022) além do Ano Jubilar Missionário que estamos celebrando. Diz o lema desta Campanha que “A Igreja é missão” e nos convida a refletir sobre a grande responsabilidade missionária do cristão diante da realidade do mundo: “Sereis minhas testemunhas” (At 1,8). Nesse desafio reside a fé da Igreja. Papa Francisco, conhecedor da força e das fraquezas que permeiam as ações eclesiais, aponta-nos os pilares que sustentam a obra cristã. “Por isso, na evangelização, caminham juntos o exemplo de vida cristã e o anúncio de Cristo. Um serve ao outro. São os dois pulmões com que deve respirar cada comunidade para ser missionária. Esse testemunho completo, coerente e jubiloso de Cristo será seguramente a força de atração para o crescimento da Igreja” … escreve em sua mensagem para esse dia. Exorta-nos a retomar duas das virtudes dos primeiros evangelizadores: coragem e ousadia!

          Ao assumir com coragem os desafios que a fé exige, um só é nosso sentimento, a alegria. Da mesma forma a ousadia da fé coerente nos proporciona esse mesmo sentimento, alegria. Portanto, alegria e ousadia ou coragem e alegria tornam-se sinônimos da verdadeira vida de fé. De qualquer forma, a alegria estaria sempre presente. Diz o Papa: “Com efeito, segundo a narração de Atos, foi precisamente a seguir à descida do Espírito Santo sobre os discípulos de Jesus que teve lugar a primeira ação de testemunhar Cristo morto e ressuscitado, com um anúncio querigmático (de alegria) o chamado discurso missionário de São Pedro aos habitantes de Jerusalém. Assim começa a era da evangelização do mundo por parte dos discípulos de Jesus, que antes apareciam fracos, medrosos, fechados”.

          Mesmo em situações aparentemente caóticas e contraditórias com sua fé, ao cristão exige-se a transparência de uma esperança imorredoura. A incerteza bate à porta? Coragem! As contradições turvam o melhor caminho? Ousadia na escolha ainda é uma opção coerente! Não lhe sobram alternativas? Jesus assumiu sua cruz por livre e espontânea vontade; tinha poderes para afastá-la! Enfim, seja qual a encruzilhada que os caminhos da fé nos apresentem na vida, há sempre uma alternativa que a pregação cristã nos inspira a trilhar, desde que nos deixemos guiar pela ação do Espírito da Verdade. Nada disso foge dos ensinamentos de nossa fé, pois é ela a luz que não se esconde. Como diria Jesus: “O Advogado, que eu mandarei para vocês de junto do Pai, é o Espírito da Verdade que procede do Pai” (Jo 15,26). Ou, como nos escreve hoje nosso Papa: “O Espírito é o verdadeiro protagonista da missão: é Ele que dá a palavra certa no momento justo e sob a devida forma”. Portanto, Igreja não faz proselitismo, nem política…  Igreja missionária apenas prega, repete o que Cristo nos deixou como doutrina. Nada mais! “Quem tiver ouvidos para ouvir, ouça!”

WAGNER PEDRO MENEZES
wagner@meac.com.br

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

CASA DA SOGRA

Não há como fugir da curiosidade que o título aqui desperta. Por experiência, definição, ironia, crítica ou mesmo rejeição, sabemos que a casa da sogra

DEMÔNIOS QUEREM NOS DESTRUIR

Tem gente que não acredita em Deus, mas teme os demônios. Tem gente que faz pacto com demônios, mas ignoram os pactos que Deus fez

AUDIÊNCIA GERAL 24/01/24

O texto a seguir inclui também as partes não lidas que são igualmente consideradas como pronunciadas: Catequeses. Os vícios e as virtudes. 5. A avareza

O TEMPO É AGORA

O grande desafio que o cristianismo propõe ao mundo é encarar a realidade do tempo presente. Seja este bom ou ruim, o fato é que

Enviar Mensagem