Testemunhando o dízimo na comunidade

Testemunhando o dízimo na comunidade.

Compreendendo a Palavra, testemunhando o dízimo na comunidade.

Caros irmãos, famílias, lideranças, comunidade, o nosso grade desafio sempre foi e será a evangelização. É a partir dela que as coisas começam a acontecer.

A compreensão e o testemunho de um Cristão dizimista se dá a partir da acolhida, da compreensão e da vivencia da Palavra de Deus.

Nesta edição, deixo uma breve reflexão, tendo presente a lei e o amor de Deus. Quero valer-me do Evangelho de São Mateus, capitulo 23, versículo 23 que diz: “Ai de vocês, doutores da lei e fariseus hipócritas! Vocês pagam o dízimo da ortelã, da erva-doce e do cominho e deixam de lado os ensinamentos mais importantes da lei, como a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês deveriam praticar isso, sem deixar aquilo”.

Caros amigos, Jesus chamava a atenção dos doutores da lei e dos fariseus. Eram as pessoas que mais “entendiam” da Palavra de Deus na época. Eram extremamente rigorosos e por diversas vezes tentaram armar ciladas para que Jesus caísse em contradição entre aquilo que pregava e o que estava escrito nos ensinamentos dos profetas, nos livros que hoje chamamos de Antigo Testamento.

Jesus faz uma crítica muito dura aqueles que se achavam cumpridores da Lei de Deus e que, portanto julgavam-se em condições de criticar e até mesmo de condenar os que consideravam estar errados.

Mas, do que eles entendiam mesmo era dos ritos, das normas impostas pelos homens sem levar em consideração a verdadeira vontade de Deus. Bastava seguir os ritos, cumprir todas as normas e estavam de bem com Deus e com o mundo, não importava o coração, a intenção, a atitude em relação ao irmão.

Jesus quer mostrar que a verdaeira Lei não é aquela que me obriga a pagar algum imposto, mas aquela que me mostra um caminho a seguir. Aquela que me leva ao encontro do irmão e me incentiva a praticar a partilha,o amor e o perdão.

O dízimo portanto, não é um imposto criado por Deus, mas um ensinamento que nos leva a praticar o reconhecimento de que Ele é o nosso Deus, fonte de tudo que temos e somos. Nosso dízimo é ato de gratidão pelo que d`Ele recebemos, é partilha daquilo que Deus nos dá.

Antes de nos preocuparmos em cumprir a lei, vamos colocar em prática o ensinamento do amor de Deus. Este sim nos leva ao cumprimento da vontade do Senhor, pois é fruto do coração e não um inconseqüente ato externo, como o que Jesus condenou nos doutores da lei e nos fariseus. Assim, temos um longo caminho a ser percorrido, tendo presente o prolongamento dos sentimentos, dos gestos e da missão de Jesus. Eis o que significa ser discípulo verdadeiramente.

Que o Senhor nos ajude.

Meu fraterno abraço.
Pe. Jair de Barros Gomes 

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

CASA DA SOGRA

Não há como fugir da curiosidade que o título aqui desperta. Por experiência, definição, ironia, crítica ou mesmo rejeição, sabemos que a casa da sogra

DEMÔNIOS QUEREM NOS DESTRUIR

Tem gente que não acredita em Deus, mas teme os demônios. Tem gente que faz pacto com demônios, mas ignoram os pactos que Deus fez

AUDIÊNCIA GERAL 24/01/24

O texto a seguir inclui também as partes não lidas que são igualmente consideradas como pronunciadas: Catequeses. Os vícios e as virtudes. 5. A avareza

O TEMPO É AGORA

O grande desafio que o cristianismo propõe ao mundo é encarar a realidade do tempo presente. Seja este bom ou ruim, o fato é que

Enviar Mensagem