Uma partícula de Deus

O mundo científico está alardeando aos quatro cantos do universo que encontrou a partícula de Deus. Trata-se de uma teoria defendida pelo físico que lhe empresta o nome, o Sr. Higgs que, depois de cinqüenta anos de dispendiosa pesquisa, se emocionou e chegou às lágrimas ao ver sua teoria comprovada cientificamente. Mas, afinal, o que significa essa tal partícula? Para a ciência, muito. Para a religião, nada. Segundo a mais simplória das explicações, a teoria do bóson de Higgs determina a existência de uma partícula que faz gerar a massa. Seria o motor da vida, da matéria. Daí seu pseudo nome: partícula de Deus. Dela derivaria o Universo. Talvez tenha sido essa a partícula mais dispendiosa da história humana, pois que sua busca custou bilhões de dólares e exigiu a construção de um monstrengo chamado LHC – grande colisor de partículas – um “ferrorama” de 27 kms e a cem metros de profundidade que o mundo científico fez construir apenas e tão somente para visualizar, por frações de segundos, a tão misteriosa partícula. Para nós leigos, toda essa baboseira pouco ou nada acrescenta ao mistério da nossa origem. Talvez – e esse é seu lado positivo – afague o ego humano e sua necessidade de aceitar – sem mesmo entender – um pouco mais os segredos que a vida nos desvenda pouco a pouco. Se isso nos ajudar ao menos na compreensão dos mistérios que rondam nossa existência, se o clareamento dos segredos da física nos trouxer respeito ao milagre da Criação, se a mais ínfima das partículas do Universo nos mostrar a ação de Deus e convencer aos teóricos desse mundo que na origem de tudo só é possível encontrar Deus, então esse colisor terá cumprido sua missão. Estaremos dando “massa” à ideia mais abstrata e ao mesmo tempo mais concreta da realidade universal: Deus tudo e nada, princípio e fim, alfa e ômega… Não condeno essa sede humana de desvendar seu universo físico. Bendita ciência da qual emana todo e qualquer progresso. A questão maior não é essa interação do homem com a própria matéria que o compõe ou circunda sua existência. O perigo mora ao lado, ou seja, a falta de interação entre o seu ser material e seu ser espiritual. Ou, para quem preferir, o eterno duelo entre Fé e Razão, Ciência e Religião. Uma partícula que presumivelmente possa determinar a massa, presumivelmente nunca determinará o espírito. São corpos distintos, energias díspares, mas que se aceitam, coexistem, convivem conflitantes ou harmoniosamente. Se a partícula de Higgs hoje lhe explica a origem de tudo, será que também lhe explica suas lágrimas, sua emoção? É, emoção é coisa do Espírito, da alma… Emoção é um afago de Deus. Então estamos diante de uma cena histórica: a humanidade faz colidir seus prótons e nêutrons e vê Deus aflorar-se numa partícula de muita emoção. Afinal, tudo o que hoje somos, tudo o que nos rodeia, circunda nossa existência, preenche nossa sede de conhecimentos, nada mais é que resultado de uma explosão, o Big Bang do Amor de Deus, seu ato da Criação. Isso nos basta? Não, claro que não… À medida que avançamos mais no conhecimento da natureza que nos reveste, mais e mais também caminhamos para a compreensão do maior dos mistérios que nos aflige: Por que vivemos? O fato é que aqui estamos, não por acaso, mas por concessão divina. “Tudo foi feito por ele e, sem ele nada foi feito. Nele havia vida e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas e as trevas não a compreenderam” (Jo 1,3-5). Essa luz continua a iluminar mentes e almas que não desistem de se interrogar: por que vivemos? Resposta que nunca será perfeita sem considerarmos uma partícula, uma probabilidade mínima da existência de Deus. Porque a vida, tanto física quanto espiritual, só se explica numa grande colisão humana com seu Criador. WAGNER PEDRO MENEZES wagner@meac.com.br

Compartilhar:

Compartilhar:

Mais conteúdo

CASA DA SOGRA

Não há como fugir da curiosidade que o título aqui desperta. Por experiência, definição, ironia, crítica ou mesmo rejeição, sabemos que a casa da sogra

DEMÔNIOS QUEREM NOS DESTRUIR

Tem gente que não acredita em Deus, mas teme os demônios. Tem gente que faz pacto com demônios, mas ignoram os pactos que Deus fez

AUDIÊNCIA GERAL 24/01/24

O texto a seguir inclui também as partes não lidas que são igualmente consideradas como pronunciadas: Catequeses. Os vícios e as virtudes. 5. A avareza

O TEMPO É AGORA

O grande desafio que o cristianismo propõe ao mundo é encarar a realidade do tempo presente. Seja este bom ou ruim, o fato é que

Enviar Mensagem